Você está em: setembro de 2015

Sucesso é consequência, não objetivo

Muita gente acredita que o sucesso está relacionado à sorte, à inteligência, a formação acadêmica ou ao talento nato. Certamente, todos estes fatores são pilares importantes e exercem uma influência positiva para que possamos nos tornar pessoas bem-sucedidas em nossa vida pessoal e profissional. No entanto, tais fatores não são necessariamente determinantes. O mundo está cheio de pessoas talentosas, com excelente educação, que têm tudo para alcançar o sucesso, mas fracassadas, que não exploram seu potencial adequadamente, vivendo no conformismo ou praticando a arte do coitadismo.

O sucesso não acontece por acaso, é uma jornada. É uma caminhada, não um ponto de chegada. O sucesso é um caminho escolhido pelo próprio individuo; é uma questão de mérito individual, fruto de nossas escolhas. A história do homem livre nunca é escrita pela sorte, mas pelas suas próprias escolhas. É resultado de muito trabalho, perseverança e superação. Portanto, sucesso é consequência, não objetivo. É o resultado de nossos esforços, de nossos méritos e de nossas atitudes. O sucesso não é algo que nos acontece; nós é que acontecemos para o sucesso.

As pessoas precisam desenvolver a autoestima e adquirir a autoconfiança necessária para encontrarem suas potencialidades. Todos nós temos atributos únicos que precisam ser despertados e desenvolvidos, e que podem fazer a difereça não somente as nossas vidas, mas também a vida de outras pessoas. As três palavras-chave para que as pessoas desenvolvam suas competências na direção do sucesso são: conhecimento, habilidades e atitudes. É o seu verdadeiro diamante, que precisa ser lapidado e polido.

O conhecimento está relacionado ao saber, que se adquire com a leitura, cursos e a educação formal. As habilidades é o saber fazer, que estão relacionadas ao talento, a capacidade têcnica e funcional. A prática é a principal ferramenta que o homem dispõe para desenvolvimento de suas habilidades. Finalmente, as atitudes estão relacionadas ao querer fazer. Trata-se do conjunto de valores, crenças, principios, com a ética, a cooperação e a ação.

(Trechos do livro A.T.T.I.T.U.D.E. – a chave para o sucesso, Ed. Matrix),

Gabriel Silva
É microempresário, palestrante, Coach executivo e de carreira, ex-executivo da Nestlé Brasil e autor da metodologia e do livro A.T.T.I.T.U.D.E. – A chave para o sucesso, 2014, publicado pela Editora Matrix.

As 4 principais armadilhas mentais que limitam a carreira profissional

Não é nenhum segredo que para vencer na vida e na carreira profissional é preciso aprimorar nossas habilidades, desenvolver nossas competências, ter capacidade de superação, persistência e muito trabalho árduo, além de investir constantemente na aquisição de novos conhecimentos. Mas isso só não basta. É necessário retirar ou desviar das pedras encontradas pelo caminho que impedem o crescimento da carreira profissional.

A autossabotagem é uma maneira mais comum de enterrar sonhos e objetivos e é uma das pedras que precisam ser eliminadas do nosso caminho. Todos nós temos um potencial que precisa ser explorado, um dom, um talento, que precisa ser identificado, polido e lapidado, como um diamante, para torná-lo mais valioso e eliminar a autossabotagem é um dos desafios que precisam ser superados para o crescimento da carreira profissional. Postergar sistematicamente assuntos importantes para o cumprimento de suas metas e objetivos é uma forma de identificar se você é um autossabotador em potencial.

Além da autossabotagem, há quatro armadilhas mentais que podem enterrar seus sonhos, que precisam ser refutadas, descartadas, para que você continue firme na trilha do sucesso profissional: o conformismo, o coitadismo, o medo de reconhecer seus erros e o medo de correr riscos.

Essas armadilhas mentais são construídas clandestinamente ao longo do processo de formação da personalidade humana e impedem o desenvolvimento da excelência psíquica, afetiva, social e profissional do individuo, criando barreiras para o seu desenvolvimento pessoal e profissional. Todos nós somos vítimas e vilões da sociedade e de nós mesmos. Lucidez para reconhecer essas armadilhas e humildade para assumi-las são fundamentais para superá-las.

Os obstáculos que encontramos pelo caminho ou que impomos a nós mesmos devem ser refutados veementemente com autoconfiança e ação. Cada problema é também uma oportunidade de aprendizado e crescimento. Acredite no seu potencial. O caminho pode ser longo e difícil, mas sua vontade de vencer, de se superar, deve ser maior que todos os obstáculos. A disciplina é a ferramenta que você dispõe para mantê-lo firme na direção dos seus objetivos, de suas metas e de seus sonhos.

Gabriel Silva
É palestrante, coach executivo e de carreira, instrutor, microempresário, ex-executivo da Nestlé Brasil e autor da metodologia e do livro A.T.T.I.T.U.D.E. – A chave para o sucesso, 2014, publicado pela editora Matrix.

Você é o único responsável pelo seu desenvolvimento, pela sua carreira e pelo seu destino

Ninguém está feliz o tempo todo. Tem dias que parece que nada dá certo no trabalho e isso nos aborrece, nos chateia, nos entristece, pois o dia não rende. Os motivos são muitos: um colega de trabalho pode ter sido inconveniente, o seu chefe foi autoritário, o diretor cobrou um trabalho que ainda não está pronto, o seu carro teve um problema mecânico e você se atrasou para uma reunião, o seu computador deu pane, um funcionário não conseguiu terminar um trabalho importante e por aí vai. São inúmeras as variáveis para que um determinado dia seja um horror.

Esses aborrecimentos podem acontecer com qualquer profissional, em qualquer dia da semana ou do mês, sem prévio aviso. Mas para alguns profissionais, parece que nada dá certo é uma coisa rotineira e não conseguem progredir na carreira, e se tornam pessoas amarguradas, desmotivadas. O que os profissionais que se encontram nessa categoria precisam saber é que o resultado dessa situação pode estar nas suas atitudes, nos seus próprios comportamentos e, por isso, nada dá certo na carreira e a pessoa vai estar sempre infeliz profissionalmente.

Enumero 10 atitudes negativas de profissionais que parece tudo dar errado na carreira. Tais profissionais dizem com certa frequência:

  1. Não sei,
  2. Não vou fazer,
  3. Isso não é problema meu,
  4. Não tenho tempo,
  5. Não ganho prá isso,
  6. O meu chefe é que se dane,
  7. Não tenho nada a ver com isso,
  8. Por que eu? Ao invés de dizer, por que não eu?
  9. Essa mudança não vai dar certo,
  10. Essa empresa não me dá chance!

Profissionais sem comprometimento com as metas e com os objetivos da empresa, desmotivados e com atitudes negativas têm o hábito de dizer essas coisas com certa frequência. Esse tipo de comportamento demonstra total falta de interesse pelo bom desempenho no trabalho e só prejudica a carreira. Posso dizer que do lado da grandeza, da proatividade, está o sucesso. Do lado da mediocridade, o fracasso.

As empresas, a área de recursos humanos, seu mentor ou o seu gestor, pode ajudá-lo a construir uma carreira bem sucedida, mas, em última instância, você é o único responsável pelo seu desenvolvimento, pela sua carreira e pelo seu destino. Suas atitudes e suas escolhas dizem muito mais quem você é do que outros fatores de avaliação. O comprometimento mostra quem seu chefe pode confiar e investir na carreira. No meu livro ATTITUDE – A chave para o sucesso (editora Matrix), abordo sobre as limitações pessoais, as atitudes e os comportamentos que todo profissional deve abolir para ser bem-sucedido na carreira.

Gabriel Silva

É Palestrante, Coach, ex-executivo da Nestlé Brasil e autor da metodologia e do livro A.T.T.I.T.U.D.E. – A chave para o sucesso, publicado pela editora Matrix.

Os principais hábitos e comportamentos indesejáveis que limitam o crescimento da carreira no mundo corporativo

Progredir na carreira é ser bem-sucedido é o objetivo da maioria das pessoas. Mas todos nós conhecemos profissionais qualificados e competentes que não conseguem evoluir na carreira. Parece que alguma coisa as amarra, as impede de crescer profissionalmente e realizar seus sonhos. Por que isso acontece?

Uma das razões pelas quais tudo parece dar errado na carreira de algumas pessoas são os comportamentos inadequados, hábitos indesejáveis e atitudes negativas que limitam e impedem o desenvolvimento pessoal e profissional e se tornam obstáculos ao crescimento da carreira, aos relacionamentos pessoais e familiares.

Hábitos são padrões de comportamento que se tornam automáticos em função de sua frequência e repetição constantes. Depois de certo tempo se tornam extremamente dificil mudá-los, pois nos dominam, nos deixam expostos e fragilizados. As pessoas com hábitos e comportamentos indesejáveis afastam os colegas e cada vez mais se sentem sozinhas e isoladas e, com isso, se tornam tristes e infelizes.

Um dos comportamentos que mais prejudicam a evolução profissional e os relacionamentos pessoais é a arrogância. Geralmente ela é exercida em relação aos colegas, subordinados, clientes e fornecedores. O individuo acredita que sabe tudo, que está sempre certo em suas opiniões, não sabe ouvir e tem dificuldades para aceitar críticas e ou receber feedback. Há gestores que gostam de ser temidos pela equipe, sentem-se poderosos com o cargo que ocupam, pelo cartão de visitas e a empresa perde com isso.

Tanto na vida pessoal e profissional como também dentro das organizações, os maus hábitos são fatores limitantes. No meu livro A.T.T.I.T.U.D.E. – A chave para o sucesso, publicado pela Editora Matrix, abordo 10 comportamentos, hábitos e características prejudiciais ao desenvolvimento pessoal e ao crescimento profissional. A arrogância é um deles. A falta de flexibilidade e a procrastinação são outros comportamentos que abordo no livro e em uma de minhas palestras sobre o tema.

Gabriel Silva
Palestrante, Coach e autor da metodologia e do livro A.T.T.I.T.U.D.E. – A chave para o sucesso, publicado pela editora Matrix.

A importância da imagem pessoal para a carreira e para sua marca pessoal

O consultor norte-americano Harvey Coleman, e autor do livro Empowering Yourself (capacitar-se, numa tradução simples), desenvolveu uma importante ferramenta denominada P.I.E. para o sucesso profissional. Os três elementos-chave desta ferramenta são: Performance, Imagem e Exposure (exposição, visibilidade).

O primeiro elemento-chave, a performance, é uma condição básica, fundamental para manter o seu próprio emprego, mas também muito útil para aumentar sua empregabilidade e evoluir na carreira. Em outras palavras, performance significa ter um bom desempenho. Você pode não ser excepcional ou brilhante, mas deve fazer bem o seu trabalho e entregar resultados de uma maneira consistente.

O segundo elemento-chave, é ter uma imagem pessoal positiva. E é aí que muitos profissionais começam a patinar na carreira. Para evoluir na carreira na basta ter um bom desempenho. É preciso construir uma imagem pessoal positiva. A habilidade de relacionamento interpessoal, as atitudes e até a aparência são fatores determinantes na construção de sua imagem pessoal e de sua marca pessoal.

O terceiro elemento-chave é a visibilidade. No dia a dia é importante o profissional aproveitar todas as chances para se fazer notar. O seu gestor é um dos responsáveis por facilitar sua exposição dentro da empresa, mas a melhor maneira de aumentar sua visibilidade é levantar a mão para participar de novos projetos e iniciativas. É uma ótima oportunidade para você mostrar suas ideias, desenvolver suas habilidades e competências e se expor.

No meu livro ATTITUDE – A chave para o sucesso, publicado pela Editora Matrix, abordo seis atributos de uma marca pessoal. A confiança é o principal atributo de uma marca. Mas o principal ativo de sua marca pessoal é o seu próprio nome.