Você está na Categoria: Carreira

A importância da imagem pessoal para a carreira e para sua marca pessoal

O consultor norte-americano Harvey Coleman, e autor do livro Empowering Yourself (capacitar-se, numa tradução simples), desenvolveu uma importante ferramenta denominada P.I.E. para o sucesso profissional. Os três elementos-chave desta ferramenta são: Performance, Imagem e Exposure (exposição, visibilidade).

O primeiro elemento-chave, a performance, é uma condição básica, fundamental para manter o seu próprio emprego, mas também muito útil para aumentar sua empregabilidade e evoluir na carreira. Em outras palavras, performance significa ter um bom desempenho. Você pode não ser excepcional ou brilhante, mas deve fazer bem o seu trabalho e entregar resultados de uma maneira consistente.

O segundo elemento-chave, é ter uma imagem pessoal positiva. E é aí que muitos profissionais começam a patinar na carreira. Para evoluir na carreira na basta ter um bom desempenho. É preciso construir uma imagem pessoal positiva. A habilidade de relacionamento interpessoal, as atitudes e até a aparência são fatores determinantes na construção de sua imagem pessoal e de sua marca pessoal.

O terceiro elemento-chave é a visibilidade. No dia a dia é importante o profissional aproveitar todas as chances para se fazer notar. O seu gestor é um dos responsáveis por facilitar sua exposição dentro da empresa, mas a melhor maneira de aumentar sua visibilidade é levantar a mão para participar de novos projetos e iniciativas. É uma ótima oportunidade para você mostrar suas ideias, desenvolver suas habilidades e competências e se expor.

No meu livro ATTITUDE – A chave para o sucesso, publicado pela Editora Matrix, abordo seis atributos de uma marca pessoal. A confiança é o principal atributo de uma marca. Mas o principal ativo de sua marca pessoal é o seu próprio nome.

Como ser mais produtivo e melhorar sua qualidade de vida

Albert Einstein costumava dizer que o tempo corre a uma velocidade de 60 minutos por hora. Nessa corrida, primeiro você precisa colocar seu carro na pista certa e, depois, seguir na mesma velocidade em direção a seus objetivos e sonhos, caso contrário, você vai chegar atrasado, vai olhar para trás e ficar reclamando que o tempo voa e que não realizou as atividades que realmente eram importantes prá você.

O tempo é o único recurso que está disponível igualmente para todas as pessoas 24 horas por dia, sete dias por semana e 365 dias por ano, independentemente de cargo, função ou de sua conta bancária. Cabe a nós usá-lo de forma racional e inteligente. Para a maioria das pessoas, administrar o tempo é um grande desafio. Devem conciliar trabalho, filhos, casa, lazer, reuniões, e-mails, internet, relatórios, telefonemas, visitas, tocar novos projetos e finalizar aquela apresentação que somente é concluída  quando faltam apenas alguns minutos para a reunião.

Além das atividades de baixo ou nenhum valor para a organização e para nossas metas, perdemos tempo pela falta de planejamento, pelo perfeccionismo, pelos detalhes ou excesso de zelo, por medo ou por falta de confiança. Obviamente, algumas atividades requerem uma análise mais detalhada e, nesse caso, é uma exigência que precisa ser seguida para que o resultado final do trabalho não fique comprometido.

Mas o fato é que muitas vezes olhamos as árvores enquanto deveríamos olhar a floresta. E o tempo voa!  O problema maior, que está na gestão eficiente do tempo, é que aproveitamos mal o tempo porque adquirimos maus hábitos.  Adquirir maus hábitos é perder o controle do nosso tempo!  O paradoxo dos tempos atuais é que todos nós reclamamos da quantidade de informação que recebemos todos os dias e, no entanto, estamos sempre querendo saber mais.

Sofremos com o excesso de informações e sobre o que fazer com elas. É preciso manter o foco no essencial e esse é um grande desafio, um objetivo a ser perseguido. No meu livro A.T.T.I.T.U.D.E. – a chave para o sucesso, abordo sobre a importância da gestão eficiente do tempo para o sucesso pessoal e profissional e menciono cinco dicas para aumentar sua produtividade.

Clique no ícone abaixo e deixe seus comentários.

Gabriel Silva
É Coach executivo e de carreira e autor do livro A.T.T.I.T.U.D.E. – a chave para o sucesso, publicado pela Editora Matrix,

A preparação é o caminho mais curto para o sucesso

A maior de todas as crianças-prodígio foi Wolfing Amadeus Mozart. Aos três anos, Mozart começou a tocar piano, aos cinco já compunha, aos seis já se apresentava para reis e rainhas e aos doze anos terminou sua primeira ópera. Há séculos Mozart vem sendo citado como exemplo de talento nato, aquele que vem de nascença. Porém, sua vocação sofreu muita influência do pai, que era professor de música e desde cedo se dedicou a educar o filho.

Quando criança, Mozart passava boa parte dos dias ao piano. As primeiras peças não eram exatamente obras-primas, pois continham muitas repetições e melodias que já existiam. Para alguns críticos, a primeira obra realmente genial que o austríaco escreveu foi um concerto de 1777 – conhecido como “Jenamy”, escrito em Salzburg, na Áustria – quando ela já estava com 21 anos. Ou seja, apesar de ter começado cedo e ter demonstrado o talento precocemente, somente após 18 anos de estudos e prática Mozart conseguiu compor um concerto digno de um gênio.

No mundo dos esportes, há exemplos como Michael Jordan, considerado por muitos o maior jogador de basquete de todos os tempos, que era muito disciplinado e encarava os treinamentos como se fosse um jogo, e mantinha o foco no objetivo de se tornar um grande campeão.  O brasileiro Oscar Schmidt se tornou o maior jogador do basquete brasileiro e detentor do recorde mundial de pontuação, com 49.737 pontos. Oscar era o primeiro a chegar aos treinos e depois sempre permanecia nas quadras e treinava 1.000 arremessos..

Quais foram os fatores que levaram essas pessoas ao sucesso? Além do talento, a disciplina para treinar, a persistência, dedicação são fundamentais. A preparação é o caminho mais curto para o sucesso. Os exemplos citados comprovam que os períodos de preparação e treinamento não são tempos perdidos, mas sim um investimento para o nosso aprimoramento. A preparação é a essência do sucesso e exige muita vontade e disciplina. Vencer, portanto, é consequência de uma boa preparação!

Pesquisadores ingleses e alemães estudaram 257 pessoas talentosas de várias áreas para entender o que as diferenciava dos indivíduos normais ou medianos. Não conseguiram descobrir nenhuma habilidade sobrenatural. A única diferença encontrada foi que pianistas fracassados tinham dedicado menos tempo estudando que os bem-sucedidos. Isto quer dizer que não faltou talento para chegar ao sucesso. Faltou dedicação, faltou treinamento.

Gabriel Silva
É fundador da Attitude Coach e autor do livro A.T.T.I.T.U.D.E. – A chave para o sucesso, publicado pela editora Matrix.

A transição de carreira deve ser bem planejada

A mudança de rumo na carreira pode acontecer por vários motivos: devido a falta de plano de carreira, busca por melhor salário, por insatisfação no trabalho, para migrar para outro segmento de mercado, voltar a morar perto da família, trabalhar como profissional autônomo, montar uma consultoria empresarial ou abandonar o mundo corporativo e abrir o próprio negócio. As razões são inúmeras e variadas e cada uma delas têm suas próprias motivações.

Qualquer que seja o motivo para uma transição de carreira, a mudança deve ser bem planejada, principalmente, em relação a parte financeira. Quando se trata de cargos executivos, a transição de carreira torna-se mais arriscada. Deixar um emprego com um bom salário e benefícios como carro, telefone celular, plano de saúde e bônus anual, exige muita cautela e um bom planejamento, principalmente o planejamento financeiro. É preciso colocar tudo na ponta do lápis e elaborar um fluxo de caixa detalhado para evitar surpresas.

Os profissionais que desejam migrar para outro setor, outro passo fundamental é avaliar bem o novo setor com antecedência. É preciso saber as competências e habilidades requeridas no novo setor, como por exemplo, sair do setor bancário para a indústria, da indústria para o varejo ou para o setor de serviços, requerem competências e habilidades diferentes. Fazer uma autoavaliação de suas competências ou solicitar um coach executivo ou de carreira para ajudá-lo no processo pode ser uma boa ideia.

Outra medida necessária é reduzir os gastos. A fatura do cartão de crédito, as despesas com viagens, jantar fora e os gastos supérfluos devem ser reduzidos drasticamente para minimizar a pressão sobre sua reserva financeira e você se sentir mais tranquilo e mais seguro durante o período de transição para a nova carreira. Outro ponto importante é que sua reserva financeira deve ter liquidez. Não adianta ter um patrimônio todo em imóveis que proporcionam segurança mais não têm liquidez de curto prazo.

Para os profissionais que pretendem abandonar o mundo corporativo para montar seu próprio negócio, o planejamento financeiro deve começar com bastante antecedência, pois além das despesas pessoais e familiares durante o período de transição, há o investimento inicial no empreendimento e o prazo para o negócio começar a dar resultados. A Attitude Coach possui ferramentas e metodologias para ser seu parceiro no período de transição de carreira, para assessorar na elaboração do fluxo de caixa e para avaliar seu perfil empreendedor. Conte conosco!

Os hábitos e comportamentos indesejáveis

O mundo está cheio de pessoas talentosas, inteligentes, com boa formação acadêmica, mas que não conseguem progredir na carreira. Por que isso acontece? O sucesso na carreira é uma jornada, uma caminhada, não um ponto de chegada. É uma trilha que precisa ser percorrida com autoconfiança, autoconhecimento, persistência e automotivação. O sucesso na carreira é uma questão de mérito individual, fruto de nossas atitudes e de nossas próprias escolhas.

Aprender a identificar os problemas e a responder de forma rápida para limitar os danos e resgatar nossos esforços pode ser, em última instância, o fator determinante do sucesso na carreira. O autoconhecimento é fundamental nesse processo. Conhecer nossas limitações, saber identificar nossos hábitos e comportamentos inadequados, nossas limitações pessoais e saber receber feedback pode ser um caminho virtuoso para que possamos desviar dos obstáculos encontrados em nossa trajetória profissional.

Hábitos são padrões de comportamento que se tornam automáticos em função de sua frequência e repetição constantes. Depois de certo tempo, se torna extremamente difícil mudá-los, pois nos dominam e nos deixam expostos, aborrecidos e até infelizes. Alguns hábitos são totalmente inadequados, inapropriados, e se tornam um obstáculo para o crescimento da carreira profissional e até nos relacionamentos pessoais e familiares. As pessoas com hábitos indesejáveis afastam os colegas e cada vez mais se sentem sozinhas e isoladas.

No livro A.T.T.I.T.U.D.E. – A chave para o sucesso, de minha autoria, publicado pela editora Matrix, abordo os dez principais hábitos, comportamentos e atitudes indesejáveis e prejudiciais ao desenvolvimento pessoal e ao crescimento profissional. Tais hábitos e comportamentos limitam e até impedem a construção de uma carreira profissional bem-sucedida.

O primeiro comportamento que menciono no livro é a falta de comprometimento. Entregar projetos e trabalhos fora do prazo rotineiramente, não ter compromisso com a qualidade, com as metas e com os resultados estão entre os comportamentos que mais prejudicam a evolução da carreira profissional. As pessoas que se esforçam e se dedicam com entusiasmo em seu trabalho tem maiores chances de conseguir sucesso pessoal e profissional. Outro comportamento inadequado que abordo no livro é a procrastinação.